ABRABULL Bulldog Inglês
Faça parte desta associação!

Síndrome do cão braquicefálico

Data: 09/04/2015

1) O que é a síndrome do cão braquicefálico?


O termo Síndrome Braquicefálicase refere a uma combinação de condições incluindo estenose das narinas, alongamento de palato mole e eversão de sáculos laringianos.A gravidade desta doença varia de acordo com as combinações das alterações encontradas nos cães.
As raças mais afetadas são: Bulldogue Inglês,Boston Terriers, Pequinês, Pug, ShihTzus, Boxer,LhasaApso, Mastif. A síndrome é importantedevido à gravidade dos sinais clínicos e em seu potencial risco de morte.
 
2) Muito se comenta que o Bulldog Inglês, por ser um cão braquicefálico tem predisposição para a síndrome do cão braquicefálico. É correto afirmar que todos os Bulldogs possuem esse problema?


Não, depende da linhagem e da característica dos pais. No entanto é muito comum os cães braquicefálicos apresentarem esta condição.

3) Caso um cão seja diagnosticado com a síndrome do cão braquicefálico, quais são os impactos desse problema na vida cotidiana dele e do(s) seu(s) proprietário(s)?


Os cães com esta condição frequentemente apresentam ruídos, principalmente noturnos, se assemelhando ao ronco dos humanos. Essa situação pode, além de ser patológica, incomodar os proprietários. Eles levam o animal para a consulta com esta queixa. Além disso, podem apresentar intolerância ao exercício e até cianose esporádicas, o que assusta os donos desses animais. A perda de peso é imprescindível para que o tratamento, seja clínico ou cirúrgico tenha sucesso.
Dependendo da gravidade das alterações, o paciente terá que ser submetido a procedimento (s) cirúrgico (s). Há necessidade de comprometimento dos proprietários com o pós-operatório.

4) Existe algum tratamento ou cirurgia que possa reverter ou amenizar esse problema?


Sim, correção da estenose de narinas, do palato alongado e da eversão dos sáculos laringianos. As cirurgias são relativamente simples, no entanto devem ser executadas por profissionais com experiência, já que o erro de técnica pode trazer graves consequências.
 
5) Suas considerações finais.


O diagnóstico precoce e o tratamento instituído por profissionais capacitados permitem que cães com a síndrome do cão braquicefálico possam ter uma vida normal e saudável.

Profª Dra Paola Castro Moraes
Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias
FCAV- UNESP Jaboticabal

Graduada em Medicina Veterinária pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1998), aprimoramento em Clínica Cirúrgica de Pequenos Animais pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2000), mestrado em Cirurgia Veterinária pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2002) e doutorado em Cirurgia Veterinária pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2006). Atuou como docente durante sete anos no Centro Universitário Barão de Mauá. Atualmente é Professora Assistente Doutora na Faculdade de Ciência Agrárias- UNESP- Câmpus de Jaboticabal, nas disciplinas de Técnica Cirúrgica, Patologia Cirúrgica Geral e Clínica Cirúrgica de Pequenos Animais.

 

Confira outras notícias

CBKC FCI CBRB
Premier
Site produzido pela Netface